Você quer trabalhar no BB?

Devo Trabalhar no Banco do Brasil?

Marco Aurélio Gomes      quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Compartilhe esta página com seus amigos
Devo Trabalhar no Banco do Brasil

 

Você NÃO deve trabalhar no BB se:


Você não gosta de gente...

ou melhor, não gosta de atender gente. Isto é o que mais se faz no Banco, seja atendimento ao público em geral, ou no atendimento a clientes, colegas, fornecedores, prestadores de serviço... ou seja, igualzinho a maioria das empresas de serviço. Seja em agências ou em setores internos, você vai tratar com pessoas o tempo todo. Então se você tem dificuldade para se relacionar com outras pessoas, este não é o emprego para você.

Você não gosta de vender...

ou melhor, acha que não sabe vender, ou não está disposto a vender... definitivamente este emprego não é para você. Atualmente o Banco quer funcionários para atender e vender seus produtos e serviços. Mesmo você sendo escriturário, que é a porta de entrada na carreira administrativa, você terá que ser um vendedor razoável para poder crescer no banco. Mesmo que você seja chamado para um dos vários setores internos, ou vire caixa, você vai vender alguma coisa, seja para clientes, fornecedores ou colegas. No mínimo você vai ter que vender você mesmo, sua competência. A não ser que você queira ser escriturário para o resto da vida, este emprego não é para você.

Você não gosta de máquinas...

ou melhor, se tem uma certa aversão a computadores, sistemas informatizados, planilhas, controles, rotinas, etc... você não vai gostar de trabalhar em banco. As instituições financeiras são as mais informatizadas, e os bancos brasileiros estão entre as de maior tecnologia do mundo, devido às nossas peculiaridades. Claro, tem as próprias empresas de tecnologia, mas entre as demais, os bancos são feras em informatização. Então se você não gosta muito de computadores, este emprego não é para você.

Você não tem mobilidade...

ou melhor, não quer sair de onde você está agora, não quer se mudar, não quer sair da sua cidade, não gosta de mudança. Mesmo que você pense em assumir no banco, passar um tempo mínimo fora de casa e depois retornar. Primeiro que este tempo mínimo nem sempre é tão mínimo assim, vai ser de, no mínimo, um ano e meio (com sorte)... mas digamos que você retorne prá casa num curto tempo, se você não se dispuser a sair de novo, vai ficar estagnado no lugar que você escolheu. Claro que pode subir dentro da agência mas, via de regra, não vai passar da gerência média. É muito difícil o banco escolher para gerenciar uma agência ou órgão interno um funcionário que não tem mobilidade.

 

Você quer receber atualizações do PassenoBB em primeira mão?

 

Você não gosta de mudanças...

ou melhor, se você acha que depois de entrar no banco vai ficar numa zona de conforto. A única coisa que não muda no banco é a certeza de mudança. Como o mundo em geral, as empresas atualmente vivem em constante mudança. E a tendência é que isto seja cada vez mais acelerado. Se você não consegue viver sob pressão e quer ficar o seu cantinho sem se incomodar com muitas coisas, este emprego não é para você.

Você tem pânico de insegurança...

ou melhor, se você tem muito medo de viver em risco constante. Lembre que o produto principal dos bancos é o que todo mundo corre atrás, inclusive bandidos: dinheiro. Claro que a agência na qual você vai trabalhar não vai ser assaltada toda semana, quem sabe não seja assaltada nunca. Mas o risco existe, como existem agências que já foram assaltadas muitas vezes. Então se você não estrutura para passar por uma experiência traumática como é um assalto, este não é um emprego para você.

Você não gosta de rotina...

ou melhor, se você não se dá muito bem com normas, regulamentos, instruções, chefes... banco não é um bom lugar para trabalhar. Os bancos são instituições cheias de leis, regras, normas e regulamentos. Não dá prá sair inventando ou improvisando. Tudo é controlado (dinheiro, lembra), então não há muito espaço prá inventar e fazer do seu jeito. Isto não quer dizer que não existe inovação na área bancaria, pelo contrário... mas não é prá qualquer um, nem em qualquer lugar. Se você gosta de ter liberdade prá fazer do jeito que você acha certo, sem respeitar ordens ou normas, este também não é um bom lugar para trabalhar.

Você não gosta de pressão...

ou melhor, não suporta viver em constante pressão... dos clientes, dos chefes, do horário, das metas. Este tópico é um resumão dos anteriores. Todas estas “desvantagens” trazem uma enorme pressão diária para atender o cliente (atender bem e ainda vender um produto ou serviço para ele, mesmo que ele tenha vinco reclamar de alguma coisa), cumprir metas, se submeter a leis, normas e regulamentos, e ao chefe... e ainda torcer prá que nenhum bandido de plantão resolva “trabalhar justamente na sua agência. Se você não está a fim de viver neste turbilhão diário, o BB não é o lugar prá você trabalhar.

Por fim, se você acha que vai ter uma vida tranquila...

num lugar com pouco serviço, que só trabalha 6 horas por dia, que não tem ninguém o dia inteiro enchendo seu saco, e que vai ganhar que nem marajá.... definitivamente este não é o seu lugar.

Bem, o mundo corporativo não é muito diferente do mundo BB. Praticamente todas as “desvantagens” apontadas no texto são comuns a quase todas as empresas. Então se você se encaixa em algumas das afirmações, é melhor refletir e ver o que dá prá mudar.

Agora, não são só coisas que você não gosta de fazer que vive o Banco do Brasil, nem só de más notícias. Você pode conferir neste outro artigo as vantagens que a empresa oferece aos seus funcionários, e aí pesar entre os prós e o contras... e decidir.

Se você acha que este texto pode ser útil para outras pessoas que também estão pensando em fazer concurso do Banco do Brasil, compartilhe ou indique este blog.

Se você tem alguma dúvida ou curiosidade, coloque nos comentários. Eu terei o maior prazer em responder.

Se você não gostou comente também, para que o conteúdo possa ser melhorado e seja útil para todos.

Abraço!


Você também pode se interessar por:

Tecnologia Bancária, Automação, Inovação... e os Bancos...

Qual é o futuro da profissão de bancário? Alguns comentários nos canais passenobb, vêm pipocando sobre terceirização e tecnologia bancária. Sobre a terceirização eu postei um artigo há uns dias atrás...

Marco Aurélio Gomes quarta-feira, 26 de abril de 2017

    continuar lendo...

Terceirização Aprovada... e Agora?

Eu tenho recebido muitas perguntas a respeito dos 2 temas que vem atormentando a vida de quem quer fazer o concurso BB: Terceirização e Digitalização Bancária. Neste artigo vou falar um pouco sobre a terceirização. Parece que todo mundo acordou...

Marco Aurélio Gomes quinta-feira, 6 de abril de 2017

    continuar lendo...

Quais Profissionais Tem Mais Oportunidades no Banco do Brasil?

Hoje eu recebi esta pergunta nos comentários do post "Quem é quem na estrutura de cargos do Banco do Brasil"... ela veio do João Pedro Lima. Eu estava começando a responder quando percebi que o conteúdo poderia valer um artigo completo... e aqui estamos

Marco Aurelio Gomes terça-feira, 13 de dezembro de 2016

    continuar lendo...

Comentários Anteriores


João Batista Santos

23/07/2017

Se eu soubesse do primeiro requisito deste artigo eu nunca teria feito o concurso do BB. Mas eu fiz e, infelizmente… passei. Não aguentei três dias de trabalho pois tenho fobia de gente e quando me colocaram num salão com umas cem pessoas eu voltei pra casa e logo pedi demissão. Pra não ter um AVC, um ataque cardíaco ou um esgotamento nervoso eu não fiquei no BB.

Marco Gomes

23/07/2017

Oi João Batista,
Valeu passar por aqui e deixar seu depoimento.
Puxa, sinto muito que não tenha dado certo…
Infelizmente teu comentário confirma o que eu acho sobre trabalhar no BB.
Boa sorte!
abraço

Vera Moreira

21/05/2016

Marco, boa noite!!
Iniciativa nota 10 este seu blog. Já fui funci mas não dei conta da pressão (ter que vender alguns produtos aos quais não acredita serem bons, é complicado!! ). Pedi para sair e voltei a trabalhar por minha conta. Agora, passados alguns bons anos… estou mais velhinha… rsss, confesso que já pensei em voltar para o BB mais pelo plano de saúde e previdência do que pelo restante. O salário e as demais vantagens são razoáveis mas não suficientes para uma decisão de pronto. Atualmente, estou estudando para concursos na área jurídica. Mas estou ciente de que são concursos bem mais difíceis de se conseguir aprovação quando se tem pouco tempo para estudar. Em conversa com meus ex-colegas do BB, pude perceber que a cobrança por parte da gerência e da super regional piorou bastante. Estou sem saber o que faço. Um forte abraço e muito obrigada pelos esclarecimentos dados aos demais participantes e que serviram de embasamento nas minhas divagações a respeito.

Marco Gomes

21/05/2016

Oi Vera,
Valeu por passar aqui no blog e também pelo seu comentário.
Quer dizer que não aguentou a apurrinhação dos chefinhos é? E não é fácil mesmo… este também foi um dos motivos da minha saída precoce… poderia ter ficado mais, mas também fiquei de saco cheio.
Acho que a situação só se agrava… aliás, isto é reflexo da cultura que vem sendo implantada nos últimos anos… só se nomeia quem tem o perfil que eles querem, e estes caras acabam crescendo e vão se multiplicando, então o resultado não pode ser diferente.
Eu não tenho nada contra, não é uma crítica, apenas uma constatação… e assim como tem gente que não se adapta, tem muita gente que adora, e o banco agora é deles… tomara que estejam certos e que isto tudo dê certo no futuro.
Eu saí do banco uma vez por não concordar com algumas coisas e por estar bem desanimado com o rumo da carreira (lá em 2000), e depois acabei voltando (via concurso, de novo) e acabei tendo uma carreira meio relâmpago… depois acabei desanimando de novo… aí caí fora… resolvi cuidar da minha vida, por minha conta.
Agora voltando ao que você disse… não acho que retornar seja ruim… de repente para a área meio? O concurso do BB ainda é um dos mais fáceis de passar, e se você somar tudo, a remuneração (total, com benefícios) não é das piores, já que só exige nível médio.
É de pensar Vera… quem sabe?
Valeu passar aqui, boa sorte!
abraço

João Pedro Lima

16/05/2016

Olá, Marco.
Tenho 19 anos e estou estudando para o concurso do BB a algum tempo( cerca de 7 meses), nesse período sempre estive certo de que passar no BB seria uma coisa muito boa pra mim, pro meu futuro e tudo mais (pensando nisso adiei planos de fazer faculdade para ter mais tempo para estudar pro concurso). Porém nós últimos meses tenho ouvido muitos comentários de pessoas dizendo que ser bancário é uma coisa muito estressante, que funcionários de bancos vivem com problemas de estresse e que por isso não vale a pena eu fazer o concurso. Na verdade desde quando eu resolvi começar a estudar eu já tinha em mente que ser bancário deve ser estressante mesmo, mas que no setor público esse estresse não é tão grande quanto no setor privado, mas agora tenho tido muitas duvidas quanto a isso, quanto a se vale mesmo a pena todo esse tempo que tenho dedicado e se será bom pra mim no futuro. Gostaria de uma opinião sua sobre se tudo isso que as pessoas dizem sobre o quão estressante é trabalhar em banco se aplica aos bancos públicos da mesma for que nos privados e se você acha que vale a pena meu esforço para ser funcionário do BB.
Desde já agradeço! Abraço.

Marco Gomes

16/05/2016

Oi João Pedro,
Valeu passar por aqui e pelo comentário.
Cara, que pergunta difícil de… quem sou eu prá opinar sobre o seu futuro?
Eu vou falar algumas coisas aqui, e daí você reflete e decide, ok?
Trabalhar em banco é estressante? É, e muito… qualquer banco, também nos públicos. Os bancos são todos iguais… o que muda, basicamente, é a forma de ingresso e de saída.
Nos bancos particulares a pressão é maior, já que a permanência do funcionário está diretamente ligada ao seu desempenho (entenda desempenho como o quanto a sua contribuição de trabalho se reverte em resultado para o banco… quanto a mais do que você custa, você consegue trazer para o banco). Nos bancos públicos, você tem uma certa estabilidade, não será demitido tão facilmente (isto não quer dizer que você não será demitido por falta de desempenho, também acontece, só que não tão sumariamente, serão dadas algumas chances para você melhorar seu desempenho).
Agora a pressão é a mesma… todos são concorrentes num mercado muito concorrido.
Conheço colegas que tomar 15 comprimidos por dia prá poder aguentar o tranco, e outros que saem todo dia do banco com um grande sorriso na boca… depende muito da pessoa, e não só do banco.
O outro lado… eu trabalhei no banco por quase 35 anos, e praticamente tudo que tenho foi graças ao meu trabalho no BB… minha esposa e 2 filhos também trabalham no Banco, e tudo que eles tem até agora também foi fruto do trabalho deles. Um dos meninos gosta de trabalhar lá (e muita gente gosta de trabalhar no BB), já meu caçula não gosta tanto assim (e muita gente também não gosta).
No Banco você pode entrar como escriturário e chegar à presidência… pode parecer meio utópico, mas é verdade. Você, no início ganha pouco (menos do que precisa mas, provavelmente, mais do que ganharia no mercado), mas em poucos anos pode estar ganhando bem (bem mais que no mercado, pelo que o mercado oferece prá quem tem só nível médio). O Banco não exige formação prá crescer (claro que sem formação é muito mais difícil).
Depois tem outra, você não é obrigado a trabalhar no Bb pro resto da vida, não é um emprego obrigatório… se não gostar ou não se adaptar, pode usar como trampolim (isto é muito comum)… fica lá, com um emprego razoável e se prepara prá outros caminhos.
Como eu disse lá no começo, não me sinto no direito de interferir no futuro de ninguém (nem dos meus filhos), então acredito que minha responsabilidade é colocar as cartas na mesa e deixar que as pessoas decidam como querem jogar.
Espero ter ajudado.
abraço

João Pedro Lima

16/05/2016

Muito obrigado pelas informações, Marco. Agora da pra ter uma noção maior do que esperar. Vou continuar estudando firme! Se não gostar da área posso usa-la de trampolim, como vc disse. Novamente, muito obrigado pelas informações!
E parabéns pelo site! realmente muito bom..
Abraço.

Marco Gomes

16/05/2016

Valeu João Pedro,
Boa sorte!
abraço

Mari Gondim

15/05/2016

Agradeço por todas as suas informações e se tiver mais dúvidas, voltarei a tira-las com você.
Grande abraço.

Marco Gomes

16/05/2016

Valeu Mari,
Volte sempre!
abraço

Mari Gondim

15/05/2016

Oi Marco, muito obrigada pelas suas informações, com certeza foram muito importantes para mim e também para as outras pessoas que seguem o seu blog. Se eu tiver mais dúvidas, com certeza é pra você que eu vou perguntar. Um grande abraço.

Marco Gomes

16/05/2016

Valeu Mari,
Fique bem!
abraço

Mari Gondim

11/05/2016

Oi Marco, gostaria de saber se tem alguma perseguição de alguém que entrou no BB pela justiça e se depois consegue crescer lá dentro. e outra coisa que você disse me deixou encucada, disse que você não passou na CEF pois foi barrado no exame de vista? Como assim? A pessoa então tem que ter uma visão perfeita para passar? Não pode usar óculos? E se os exames de sangue não estiverem bons, pode ter problema? Tem mais exames que eles pedem?
Gostei demais das suas publicações, obrigada por nos ajudar!

Marco Gomes

11/05/2016

Oi Mari,
Valeu por passar aqui no blog, e também pelo comentário!
Eu acho que institucionalmente não existe perseguição… quer dizer, o “Banco” não vai perseguir.
Mas (sempre tem um mas), não sei dizer como os outros funcionários receberiam uma “convocação forçada”… existe uma “cultura” entre os funcionários de não gostar muito de “interferências estranhas” aos processos normais e naturais… interferências políticas, judiciais, e tal.
É possível que encontre algumas resistências lá dentro, até mesmo para crescer. Mas aí depende muito dos colegas que encontrar pela frente, e não do banco institucionalmente… pode ser que sim, pode ser que não.
Já na Caixa, eu havia feito concurso antes de sair do Banco na minha primeira posse, e coincidiu de me chamarem quando eu já estava fora do BB.
Na qualificação fui fazer os exames admissionais e o oftalmo me barrou porque eu tenho pressão ocular alta (sempre tive, inclusive trabalhando no BB por mais de 20 anos, na época)… e ele colocou no laudo que eu poderia vir a ter glaucoma no futuro, e como é uma doença incapacitante, a caixa me reprovou e não permitiu minha posse… isto foi no ano 2001… e eu ainda não tive glaucoma. Até pensei em apelar para a justiça na época, mas achei que não valia o esforço… depois voltei para o BB e trabalhei até o ano passado.
Como eu disse naquele comentário, acho que não foi por conta disso que a caixa me desqualificou… foi só a desculpa que encontraram.
Os exames médicos e os documentos (ou a falta deles) podem, sim, desqualificar o candidato… como tem muita gente aprovada, eles querem os melhores, ou os que não venham a incomodar no futuro… e isto é em qualquer lugar.
Beleza?
Abraço

Mari Gondim

13/05/2016

Obrigada por todas as informações que você nos dá nos seus posts, é difícil encontrar respostas pra todas as dúvidas que temos e você consegue sana-las..
Outra coisa que eu gostaria de saber é que se todos os funcionários que entram no BB são por concurso, o que dizer então dos terceirizados e estagiários que já vi em agências? Porque o banco contrata essas pessoas, o banco não está errado, já que ele mesmo diz que a única porta de entrada é através do concurso público? Até o sindicato dos bancários e o MPT falam sobre a quantidade de terceirizados que o banco tem e assim deixa de convocar os aprovados. Mais uma vez obrigada pelos esclarecimentos.

Marco Gomes

13/05/2016

Oi Mari,
Valeu por passar aqui no blog, e também pelo comentário.
Olha Mari, eu não sei de onde você fala, nem de quais agências… então vou falar da minha experiência, ok, dos lugares por onde já passei.
Primeiro os estagiários… o Banco tem muitos estagiários. Eles são estudantes que são recrutados (CIEE, IEL…) pelo Banco para fazer estágio probatório (faculdade) ou de nível médio, nas localidades que não tem curso superior.
O Banco sempre contratou estagiários, sempre. E nas agências eles são muito poucos… eles estão mais nas área meio. Eles não tiram vagas de ninguém, já que existe dotação específica, separada das vagas destinadas a funcionários.
O mesmo ocorre com os aprendizes, que também o Banco sempre teve… sempre com dotação separada.
Eu falo em dotação separada porque essas vagas não impactam as vagas destinadas aos funcionários (aquelas teto de 115 mil)… então esses estagiários e aprendizes não tiram vagas do concurso.
Agora vamos ver os “terceirizados”… Eu realmente não sei quem são esses terceirizados que você ve nas agências.
Nos 35 anos que trabalhei no Banco, e olhe que trabalhei em 6 estados, no sul, centro-oeste, sudeste e nordeste… nunca vi esses terceirizados, não sei quem são.
O que existe, e já existiu bem mais forte (quando o Banco ficou vários anos sem fazer concurso, lá pelas décadas de 1980/90), são os contratados.
Contratados são funcionários “denorex” (não sei se você vai saber o que é isto… são pessoas que fazem a mesma coisa que o original, mas custam mais barato).
Então, eventualmente, em caos de necessidade, e por prazo limitado, o Banco recruta, através de empresas prestadoras de serviços, esses contratados para “quebrar o galho” momentaneamente.
Claro que este momentaneamente pode durar algum tempo, e eles não podem ter contrato superior a um ano, daí tem que trocar.
De qualquer forma, as vagas ocupadas por esses contratados também não impactam o número de vagas para funcionários.
O que eu quero dizer é que a dotação de funcionários não diminui por conta dessas pessoas que trabalham eventualmente no Banco.
O Banco não abre concurso porque não quer (ou não pode)… e não por causa desses funcionários eventuais.
Se puder me dar mais detalhes sobre esses terceirizados, eu ficaria muito grato, e tentaria descobrir o que acontece, ok.
abraço

Mari Gondim

14/05/2016

Oi Marco, mais uma vez agradeço por todas as explicações. Sou de SP capital, moro na região de Santo Amaro e eu mesma já vi em agências pessoas terceirizadas, agora não sei o que eu chamo de terceirizada é o mesmo pra você com o nome de contratada, mas que existem, existem. Tanto que o MPT entrou com ações contra o BB devido a essas irregularidades. Estou te mandando um site para que você possa ver e esta é apenas uma das muitas informações que eu e o pessoal do último concurso temos.
Um gde abraço

Link excluído.

Marco Gomes

14/05/2016

Oi Mari,
Eu não sei quem são esses terceirizados… não sei se são estagiários, contratados, ou o que.
Eu conheci as agências aí da Rede Santo Amaro, mas isto já faz um bom tempo.
Essa é uma briga que nunca vai ter fim: de um lado os aprovados querendo assumir, e de outro o Banco que não convoca… é uma briga antiga.
O que acontece, pelo menos atual e aparentemente, é que o Banco não quer chamar os aprovados, ou porque não quer aumentar suas despesas e diminuir ainda mais o seu resultado, ou por conta da situação econômica e política do país… como todas as outras empresas… a tal crise também impactou o resultado do último trimestre, aparentemente.
E aí não adianta espernear com alegações de que os bancos ganham muito, inclusive com a crise… é verdade, mas ninguém quer ter seus resultados diminuídos, mesmo que ainda assim sejam enormes.
Eu estou chutando, tá… não tenho informações oficiais sobre o que acontece nas entranhas do banco… ninguém fora de lá tem… é apenas a leitura que faço do cenário que está aí.
O que eu gostaria de deixar claro, é que os tais terceirizados não tiram vagas da dotação de funcionários mas, claro, fazem o serviço por eles. Daí diminui o impacto da falta de funcionários no funcionamento das agências.
E ninguém vai resolver isto, nem sindicato, nem justiça… só o Banco, quando ele quiser… é triste, mas é assim que é.
Eu volto a dizer que não existe obrigatoriedade nem de o Banco fazer concurso, nem de convocar os aprovados em concurso… se ele chamar apenas um dos candidatos da seleção, ele já tira o dele da reta, ou, se a pressão for grande, ele para de fazer concurso… esta é uma prerrogativa apenas dele. Se a coisa engrossar, ele coloca terceirizados na área meio (que é permitido por lei) e coloca os funcionários dessas áreas nas agências… e olha que são milhares de funcionários nas áreas meio.
Sei que não ajudei em nada, mas não posso e não quero fazer papel de animador de torcida. Tento traduzir o que sei e vejo, de acordo com o cenário e, na minha opinião (novamente, só minha opinião), as coisas devem estar mais ou menos nesta situação.
abraço

Barbosa

25/03/2016

Olá Marco, Boa noite! Primeiro gostaria de lhe parabenizar pelo excelente trabalho do blog que tem sido de grande ajuda pra muitas pessoas, inclusive a mim. Tenho algumas dúvidas sobre a posse e gostaria que você me ajudasse a sanar essas dúvidas.
1º Fui notificado pelo Ministério do Trabalho e emprego a devolver uma parcela que eu recebi indevidamente do seguro desemprego, na época em que estava recebendo o beneficio eu entrei em outro trabalho e acabei sacando uma parcela indevidamente, minha dúvida é se pode dar algum problema pra mim durante a posse e entrega de documentação eu estar “devendo” essa parcela que recebi indevidamente ou se a situação não tem haver com o banco.
2º Eu passei no Concurso do BB Nordeste 2015.1 e já faz 3 meses de homologado e nenhum convocado ainda… você acha que existe uma média de tempo pra começar a convocar ou arriscaria chutar uma data que você acha que começam a convocar? muitos falam em segundo semestre. :/

Desde já agradeço a atenção! Abraço

Marco Gomes

26/03/2016

Oi Barbosa,
Valeu por passar aqui no blog e também pelo comentário…
Com relação à devolução da parcela, é bom regularizar antes da qualificação. Lembre que você vai trabalhar em um banco… Qualquer pendência pode fazer diferença na qualificação… é bom não vacilar.
Com relação à convocação, não existe um prazo para as convocações… o Banco vai chamando na medida da necessidade… isto numa situação de normalidade.
O que acontece é que a situação econômica atual está fazendo com que todas as empresas tenham mais cuidado com as despesas (e pessoal é uma grande despesa)… aí é de se supor que o Banco está avaliando seu desempenho, e adiando o aumento de despesas até onde for possível.
Veja que está é apenas a minha opinião… não necessariamente a verdade…
O que eu quero esclarecer é que o fato de ter sido aprovado em concurso, habilita o candidato a ser qualificado e passar a integrar o quadro de pessoal do Banco, mas a necessidade de qualificar e habilitar o candidato é uma prerrogativa exclusiva do Banco.
Ele o faz quando achar mais conveniente prá ele.
Existe um conceito que “eu passei no concurso, então a empresa é obrigada a me contratar”, e isto não é uma verdade absoluta.
Tem que ter paciência e aguardar.
Boa sorte e tenha paciência,
abraço

marcio cardoso

21/03/2016

oi amigo sou vendedor media uns 10 anos de tudo um pouco mais não aturo grito nem xingamento será que tem lugar pra mim?

Marco Gomes

21/03/2016

Tem sim Marcio…
A maioria é civilizado… sempre tem os mais ranzinzas, mas são minoria, graças.
Fique tranquilo, a melhor parte você já tem, que é ser vendedor… gerente adora funcionário vendedor.
abraço e boa sorte

marcio cardoso

21/03/2016

poxa muito obrigado pois já peguei uns chefe gritão e que gostava de expor quem não alcança-se a cota! entende se der oportunidade e não tratar com arrogância ai vale!!!

taina

19/02/2016

Oi , queria saber quais perguntas são realizadas em uma entrevista no BB , e o que.

Marco Gomes

23/02/2016

Oi Taina,
Obrigado por passar por aqui e pelo comentário… desculpe a demora na resposta, é que estou fora da base e sem acesso à internet na maioria dos dias.
Vamos lá…esta sua pergunta é igual à das entrevistas… a gente não sabe bem o que…
Não existe um roteiro pronto de perguntas, cada entrevistador tem suas técnicas e manhas. Depende muito do propósito da entrevista e de quem está entrevistando… tem entrevista comandadas por psicólogos, ou por gerentes e até por diretores, depende do objetivo e do cargo que se está pretendendo.
Nem todos os processos seletivos tem entrevista e, quando tem, as perguntas vão tentar descobrir o seu perfil, o seu comportamento durante a entrevista e se você preenche os requisitos exigidos naquele momento.
Eu acredito (e, veja, é só o que eu penso) que temos que ser, sempre, autênticos… ninguém consegue ser personagem o tempo todo…
Se você estiver preparada e focada naquilo que você quer, vai dar certo.
abraço

Silas Diniz

28/12/2015

Marco,

Tenho ambição de crescimento rápido. Sou um profissional de engenharia, tenho currículo muito competitivo, tenho disponibilidade para morar onde for, não tenho medo de assalto, já estou acostumado com pressão e descobri no mercado de capitais uma nova paixão e meu único receio em começar uma nova carreira no bb seria de me frustar com a morosidade na ascensão. Procede essa minha cisma?

Marco Gomes

28/12/2015

Oi Silas,
A ambição é um “defeito bom”, se bem dosada…
Antigamente o crescimento na carreira do BB era lenta… algo em torno de 10 anos para começar a crescer, antiguidade era posto, como diziam.
Hoje a carreira pode ser meteórica. Veja que eu disse PODE ser.
Eu conheço muitos casos de gerentes com 5, 6 ou 7 anos de Banco, mas tem casos com 3 anos. Tem diretor com 8 anos de BB, mas não é comum. Tem Superintendente Regional com 10 anos de casa.
Tudo depende das suas competências (conhecimentos, habilidades e atitudes), e de estar no lugar certo, na hora certa e com as pessoas certas (abaixo, ao lado e acima de você).
Não dá prá dizer que é uma loteria, nem que é líquido e certo, mas é relativamente comum.
Tem que cumprir algumas etapas… período de experiência, passar pelos primeiros comissionamentos (caixa, assistente). Ir construindo a carreira com base nos pre requisitos para o cargo desejado (cursos internos, externos, experiência), para poder concorrer aos cargos de gerência média e administração.
Depois disto vem os cargos de Superintendência e Executivos, podendo até sonhar com a presidência do Banco.
Isto é uma das grandes vantagens do BB: não há limites para sonhar e conquistar.
O Alexandre Abreu, atual presidente, bem como os anteriores, e a grande maioria do Conselho Diretor são funcionários de carreira (o presidente tem que ser).
Então Silas, as oportunidades existem e as chances de ascensão rápida são grandes… depende de você, primeiramente, mas também depende de muitas outras coisas que não dependem de você.
Finalizando com a mesma palavra, dependendo do que você considera “crescimento rápido”, pode ser interessante tentar,
abraço

Silas Diniz

28/12/2015

Muito obrigado! Gostei muito do seu blog, li quase todos artigos! Parabéns.

Marco Gomes

28/12/2015

Valeu Silas… pode espalhar!!!

Guilherme

27/12/2015

Marco, parabéns pelos textos.

Eu não tenho nenhuma experiência com vendas, você acha que tem como aprender a vender?
Em relação as metas, o banco pode demitir por não atingir as metas?

Marco Gomes

28/12/2015

Oi Guilherme,
Valeu a força!
Como tudo na vida, vender também se aprende…
Aliás, a gente vive vendendo coisas e ideias o tempo todo, só que nem percebermos.
Claro, existem pessoas (muitas) que tem mais facilidade e habilidade, mas todos nós somos capazes de sermos vendedores… uns melhores, outros nem tanto.
Existem muitos cursos (internos e externos) que ajudam a conhecer e aprimorar nossas técnicas de vendas.
Não é prá desesperar… a aprendizagem faz parte do crescimento profissional.
Quanto a não cumprir metas… não lembro de casos de demissão por não atingir as metas.
O não cumprimento de metas individuais (quando elas existirem) pode prejudicar a carreira dentro de agências… se as agências precisam vender produtos e serviços para atingir o acordo de trabalho, quem não vende será preterido nas concorrências com outros que conseguem ter melhor performance.
Mas tem muito lugar prá trabalhar no Banco fora de agência. Saber vender (mesmo que não seja um expert), faz parte das habilidades exigidas pelo Banco, como em muitos outros lugares.
Tem que tomar cuidado durante o período de experiência, porque “vendas” é um dos ítens que são observados na avaliação do período de experiência.
abraço

Guilherme

28/12/2015

Obrigado Marco.

Comentários

sobre o autor

Olá, eu sou Marco Aurélio Gomes, Jornalista por formação, Bancário por opção e Educador por paixão... Neste espaço você pode esclarecer suas dúvidas e satisfazer sua curiosidade sobre como é trabalhar no Banco do Brasil.

Seja bem vindo!



Conheça o Curso PassenoBB... venha dar uma olhada nas aulas liberadas

Curso PassenoBB

A mais completa ferramenta de Marketing Digital do mundo... confira!

BuilderAll

Você conhece a Udemy? São milhares de cursos que podem ajudar a melhorar sua performance!

Udemy

Você já pensou em criar um curso online? Venha para o Criar Curso e veja como é simples e fácil!

Criar Curso

Meu mais recente curso, prá quem quer aprender a editar vídeos em um programa profissional e gratuito

Aprenda a editar vídeos com o DaVinci Resolve 14