Você quer trabalhar no BB?

Como Será Sua Carreira no Banco do Brasil?

marcogomes      sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Compartilhe esta página com seus amigos
Como Será Sua Carreira no Banco do Brasil

 

Veja como funciona a ascensão profissional no BB

Quando se fala em carreira no Banco do Brasil, a pergunta que sempre vem é: Como é que eu sou promovido no BB?

Em outro artigo eu falo sobre a estrutura de cargos do Banco, mas lá não explico como é que funciona o encarreiramento, ou seja, como é que se passa de um cargo para outro, como se é promovido na carreira.

Então, neste artigo vamos conversar sobre a ascensão profissional no Banco do Brasil.

Bom, para quem ainda não sabe, o BB tem um plano de cargos e salários, que funciona de forma isonômica... isto quer dizer que: no país todo os cargos são iguais, e os salários destes cargos também. Não importa se você for trabalhar lá no interior de Roraima, ou do Rio Grande do Sul, Acre ou Espírito Santo, ou na Avenida Paulista. Se for um Gerente de Relacionamento, será um Gerente de Relacionamento e ganhar a mesma coisa em qualquer agência do Brasil.

Aqui tenho que abrir um parêntese: alguns cargos, principalmente de Administrador de agência para cima, tem salários diferentes dependendo da praça (cidade) onde trabalha, que é chamado de diferencial mercadológico... então os Gerentes Gerais e Gerentes de Negócios de agência tem salários diferentes, que variam de acordo com a sua classificação (dele, Gerente), do nível da agência em que trabalham, e do diferencial mercadológico da praça. Não vou entrar nestes detalhes aqui, só abri o parêntese para que alguém depois não diga que faltei com a verdade.

Apesar da isonomia existente, existem sim diferenças salariais entre os mesmos cargos, dependendo da particularidade de cada agência.

Eu venho conversando no blog concentrado mais na realidade das agências, e apenas uma visão mais panorâmica dos demais órgãos. Isto é porque as agências são normalmente a porta de entrada da grande maioria dos aprovados, e as particularidades de cada agência ou órgão vocês vão conhecer depois de estarem lá dentro, ok?

Feita esta contextualização, vamos ver como é que você vai crescer depois de estar dentro do Banco do Brasil.

Vamos começar pelo começo... o Sistema TAO

Já prá ir se acostumando, o Banco adora siglas, e o TAO é a sigla de Talentos e Oportunidades, que é o sistema informatizado de recrutamento interno e comissionamento (comissionamento é a forma de ascensão dentro do BB. Quando você assume um novo cargo(Comissão), o Banco chama de comissionamento).

O TAO compara as competências e experiências dos candidatos inscritos, com as necessidades da empresa. O que isto quer dizer? Quer dizer que se você tem interesse em determinado cargo dentro do Banco, você se inscreve no TAO e ele ranqueia a sua posição em relação aos demais candidatos ao cargo. Se e quando o cargo ficar vago, o TAO disponibiliza aos que vão fazer a nomeação, o currículo dos candidatos, para subsidiar a decisão de quem vai ocupar aquele cargo/função. Não entendeu? Vamos detalhar mais prá frente, aqui é só a definição do TAO.

Antes de continuar, deixa eu abrir um outro parêntese: a definição de competência, pelo menos para o Banco, é: o conjunto de Conhecimentos, Habilidades e Atitudes (CHA) do funcionário, então o que o TAO procura identificar são os conhecimentos, habilidades, atitudes e experiências do funcionário, atribuindo notas, e estas notas servem de base para uma classificação de todos os candidatos inscritos naquela determinada oportunidade (cargo). Beleza?

Vamos continuar... o TAO é formado por dois módulos: o de Talentos e o de Oportunidades, legal né...

 

Você quer receber atualizações do PassenoBB em primeira mão?

 

Talentos

Que contempla os dados pessoais e profissionais do funcionário, que compõem o currículo funcional. Algumas dessas informações são capturadas diretamente de diversos outros Sistemas de Gestão de Pessoas do Banco, e outras são registradas pelos próprios funcionários.

As informações vindas dos sistemas são confiáveis e as informações registradas pelos funcionários também devem ser. Manter as informações atualizadas é de inteira responsabilidade do funcionário, e o registro de informações inverídicas está sujeito à análise sob o aspecto disciplinar (esta é uma frase que vocês vão escutar muito dentro do Banco: “está sujeita à análise sob o aspecto disciplinar”). Tudo que está contra as leis, as normas internas, a ética e à boa prática bancaria, está sujeita às respectivas penalidades, normalmente via inquérito disciplinar... inclusive a prestação de informações incorretas ou inverídicas... fique esperto!

Com base nestas informações do Módulo Talentos é que você será ranqueado na concorrência. Lá está registrado tudo que você tem em termos de formação (acadêmica e cursos internos) e experiência (interna e externa). Cada curso e certificação interna, cada realização, cada cargo ocupado recebe uma pontuação. Também recebe pontuação a graduação, pós graduação, mestrado, doutorado. A Avaliação de Desempenho (no Banco chamada de GDP – Gestão de Desempenho Profissional) também pontua.

O somatório da pontuação obtida no Módulo Talentos é a sua nota e ela é classificada em relação a todos os outros candidatos àquela vaga (ou oportunidade), e é formado um ranking.

Para ser nomeado para a vaga/cargo, é necessário estar entre os 20 primeiros colocados. Atualmente, para todos os cargos do Banco, estar entre os 20 primeiros no TAO é condição para nomeação. Até um tempo atrás esta regra era apenas para as agências, mas hoje, para qualquer nomeação, tem que estar entre os 20 primeiros no TAO.

O que se aprende disto? Se aprende que você pode construir a sua carreira... como assim?

Se você, depois de um tempo no Banco, já tiver um desenho de aonde você quer chegar, o TAO te dá todas as informações que você precisa para se colocar entre os 20 primeiros: quais cursos pontuam e quais pontuam mais (acadêmicos e internos), quais são os pré-requisitos do cargo, quanto pontua cada coisa e como você pode construir a sua competência e experiência para chegar no cargo que você deseja, qual o caminho para construir o desenho que você imaginou .

Claro, não é só o TAO que conta... o TAO fornece informações objetivas para o escalão decisório da nomeação (que pode ser o Gerente da Agência, o Superintendente Regional, o Superintendente Estadual, ou todos eles). O TAO fornece para quem vai nomear, o currículo dos 20 melhores classificados.

Mas a nomeação não depende só destas informações objetivas tiradas do TAO, esta é apenas a condição para entrar no jogo e concorrer à vaga. O processo de nomeação pode ser o comissionamento direto, escolhido por quem nomeia, e pronto. Mas também existem muitas nomeações que passam por processos seletivos (entrevistas, seleções internas, cadastro de colaboradores, estágios e tal). A decisão de como fazer o processo de comissionamento depende de quem vai fazer a nomeação (pessoa ou órgão).

Oportunidades

No módulo Oportunidades o Banco oferece a possibilidade de você se inscrever para o cargo que quiser, desde que cumpra os requisitos para concorrer.

Todos os cargos comissionados estão disponíveis para inscrição no TAO. Isto não quer dizer que você pode se inscrever em todos ou em qualquer um... existem pré-requisitos que tem que ser cumpridos para cada um deles. Um pré-requisito é o tempo no cargo/função atual, que varia também, normalmente entre um e dois anos no cargo/função para poder concorrer. Alguns cargos também exigem formação específica (graduação ou cursos internos), ou alguma certificação interna ou externa (CPA 10 ou 20 por exemplo).

O TAO informa quais são os parâmetros de inscrição, e não deixa você se inscrever se não cumprir os requisitos necessários para a concorrência.

É interessante também saber que as Oportunidades não podem ser confundidas com vaga ou com compromisso de comissionamento pelo Banco. As oportunidades estão lá no sistema, mas dependem da abertura da vaga (por promoção, transferência, etc) e do processo que for escolhido para a nomeação.

Ainda voltando para quem nomeia... a escolha dentre os 20 primeiros do TAO é pessoal, alguém escolhe... e, como a escolha é subjetiva, o critério é sempre justo para o escolhido e injusto para todos os outros, que foram preteridos.

Uma coisa é certa: ninguém vai escolher um comissionado que vá atrapalhar ou não ajudar. Seja qual for o critério (apadrinhamento, peixada, QI, ou seja o que for), o cara que escolhe vai nomear quem ele acredite que vai ajudá-lo no cumprimento das suas metas. Se o nomeado não ajudar, vai acabar sendo trocado por outro, mais cedo ou mais tarde.

Resumindo...

O processo de ascensão profissional do BB é, em tese, democrático, justo a transparente. Todos tem as mesmas oportunidades de crescer na carreira de forma isonômica.

Esta é a teoria mas, como em tudo na vida, a justiça ou injustiça depende do critério aplicado e de quem aplica. Existem muitas críticas ao processo de comissionamento no Banco e, em muitos casos, com razões justificáveis. Não é incomum gente caindo deo céu para ocupar uma vaga que tem diversos outros candidatos em melhores condições de assumir aquela função.

De qualquer forma, é assim que é... e é bom ir se acostumando com isto, porque não é só no Banco do Brasil que é assim.

O que eu gostaria de deixar como mensagem para você que pensa ou quer prestar o concurso do Banco do Brasil, é que o Banco é uma empresa enorme, transnacional, cheia de oportunidade , e que tem suas virtudes e defeitos, igual a nós porque, afinal, o Banco é feito por pessoas... pessoas como eu e você.

Se quiser saber mais sobre como fazer carreira no Banco do Brasil, acesse este outro artigo.

Se você acha que este texto pode ser útil para outras pessoas que também estão pensando em fazer concurso Banco do Brasil, compartilhe ou indique este blog.

Se você tem alguma dúvida ou curiosidade, coloque nos comentários. Eu terei o maior prazer em responder.

Se você não gostou comente também, só assim posso continuar melhorando o conteúdo para que ele seja mais útil para todos.

Abraço!


Você também pode se interessar por:

Como Será Sua Carreira no Banco do Brasil?

Veja como funciona a ascensão profissional no BB Quando se fala em carreira no Banco do Brasil, a pergunta que sempre vem é: Como é que eu sou promovido no BB? Em outro artigo eu falo sobre a estrutura de cargos do Banco, mas lá não explico como é que f

marcogomes sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

    continuar lendo...

Como Fazer Carreira no Banco do Brasil?

Aqui você vai saber onde pode chegar fazendo o concurso Banco do Brasil. Você vai conhecer e entender qual é a fórmula para crescer rapidamente dentro do BB e virar Gerente Geral em menos de 10 anos. Existem muitos casos assim no Banco.

Marco Aurélio Gomes quinta-feira, 3 de setembro de 2015

    continuar lendo...

Comentários Anteriores


rogerio

27/05/2017

Sobre alcançar as metas, existe uma cultura ou sistema que penalize o funcionário que não alcance os números? sendo mais direto, existe alguma forma de desligamento do banco caso o concursado não apresente bom desempenho neste quesito? grato!

Marco Gomes

27/05/2017

Oi Rogerio,
Olha se você não tem afinidade com vendas, acho que ser bancário não é a melhor alternativa.
Não existe uma cultura ou sistema que penalize quem não atinge as metas, nem precisa.
Se você conseguir passar pelo período de experiência (onde será cobrado por performance, em todos os sentidos), você não conseguirá crescer profissionalmente dentro da área comercial do banco (aliás, de qualquer banco).
Claro, existe a alternativa de sair da área comercial, e ir para qualquer outra área do banco, onde não será cobrado por vendas, mas será cobrado por outras metas.
Só que para sair da área comercial (agências) leva um tempo e, como quase todos os novos funcionários assumem em agência (com raras exceções), você terá que mostrar performance por, pelo menos, 18 meses antes de pleitear uma transferência para outras áreas.
Como eu disse no início, acho que quem não tem vontade ou jeito prá vender deve procurar outra atividade.
abraço

Pedro Souza

17/01/2017

ótimo texto e blog. muito bom mesmo.
Eu sempre tive vontade de ingressar nessa carreira bancária.
Entretanto, acabei seguindo a formação de Engenheiro de Produção, sabe me dizer se para o meu curso, tenho chances de atuar em área de Engenharia do BB?
Se sim, onde ficam essas áreas? É uma por Estado ou toda cidade acima de 200 mil tem?!

Marco Gomes

17/01/2017

Oi Pedro,
Valeu a visita e o comentário.
Existe uma área de engenharia dentro do BB… e até grande para um banco.
Tem o comando da área, em Brasília, e em algumas capitais… existia um plano de ter um núcleo de engenharia em cada capital, mas isso não deve acontecer, e a tendência é a centralização em apenas algumas capitais, que já centralizam outros serviços (se não me engano… Curitiba, São Paulo, BH e Brasília).
Só que… sempre tem um só que… desconheço que existam engenheiros de produção nos quadros da engenharia… tem civil, mecânica, elétrica e até florestal e ambiental, mas acho que não tem na sua área.
Então tem que ser como bancário mesmo.
abraço

Maria Gomes

28/02/2017

Olá Marcos! Seu blog é excelente.Quero aproveitar para tirar algumas dúvidas também.Por favor, me responda: Pra quem já tem um curso de administração, qual seria uma especialização para pontuar bem no TAO? Uma pessoa com 40 anos para ingressar no banco, poderá sofrer algum tipo de resistência ou preconceito?

Marco Gomes

28/02/2017

Oi Maria,
Valeu o comentário e a visita!
Olha, eu acho que você deve procurar uma pós que tenha alguma coisa a ver com você… se quiser aproveitar para ganhar uns pontos no TAO, melhor.
Praticamente todas as especializações ligada aos cursos de administração, contábeis, economia e outras afins vão pontuar bem, tem que achar uma nessas áreas que te agrade.
Com relação à idade, institucionalmente você não sofrerá nenhum tipo de preconceito ou resistência.
abraço

Mariana Nascimento Villela Ferreira Rocha

20/10/2016

Boa tarde Maco!!
Primeiramente gostaria de agradecê-lo por nos compartilhar de suas experiências, de suas informações, de sua sabedoria…. Muita gratidão a você!!

Vamos ao meu caso!

Sempre quis trabalhar em bancos. Venho de uma família tradicionalmente bancária (avós, tios, primos….). Ao decidir minha formação acadêmica pensei em um curso que pudesse me ajudar na vida bancária. Fiz economia e me formei há 9 anos. Em 2012 (devido à maternidade me atrasei um pouco) começou minha saga nos estudos para o BB. Passei em 22ª colocada em minha micro, mas infelizmente pela falta de sorte convocaram apenas 21. Nos 2 anos de longa espera tirei a CPA-10 e voltei a estudar para o concurso da CEF. Fui aprovada mas não convocada. Mais uma frustração em minha vida de concurseira!! Passei um tempo me dedicando a outro concurso mas percebi que quero mesmo é trabalhar no BB. Quero voltar a estudar pro BB. Tenho certa bagagem de conhecimento nas matérias que caem no concurso, mas pela falta de previsão em abrir edital tem desmotivado um pouco. O que vc me aconselharia a fazer??

Obrigada pela sua atenção!!

Marco Gomes

20/10/2016

Oi Mariana,
Valeu a sua visita aqui e muito obrigado pelo comentário… o ego agradece… é sempre bom saber que estou ajudando de alguma maneira!
Olha Mariana, a gente sempre passa por esses altos e baixos (atualmente mais baixos do que alto)… é normal e natural.
Duas coisas:
Primeiro… se você quer (ou precisa) trabalhar… daí este é o momento de buscar alternativas, mesmo que temporárias e estudar/revisar o conteúdo dos concursos que você quer fazer. Separar um tempinho do dia para não perder o habito de estudar.
Segundo… se você só quer trabalhar se for no BB ou na Caixa… daí complica mais. Se você optar só por eles, não creio em edital a curto/médio prazo… então tem que encontrar motivação para continuar na luta e reforçar a preparação, prá tentar uma classificação ótima e entrar, quando sair o concurso.
Outra opção é buscar um banco privado e começar a trabalhar prá ver se é isto mesmo que você quer. Em termos de atividade, trabalho, eles não são muito diferentes do BB.
Enfim… quem sou eu prá te aconselhar…
Mas acho que você pode aproveitar esta sua disposição e encarar um test drive num banco particular, e vivenciar como são as coisas do lado de dentro de um banco, e se você achar que é isto mesmo, continuar se preparando para o concurso… vai ficar mais fácil de entrar e de crescer lá dentro.
abraço

Mariana Nascimento Villela Ferreira Rocha

21/10/2016

Achei seu conselho muito válido, e vou refletir muito no que vc disse!! Tenho uma amiga que trabalha no Santander e posso ver com ela se tem uma vaguinha lá… rs. Acho que vivenciar uma rotina no banco será muito importante para tomada de decisões!! Paralelo a isso, continuarei na luta de estudos…

Obrigada!!!
Abraços

Marco Gomes

21/10/2016

Oi Mariana,
Beleza…
Normalmente nos sites dos bancos tem um local para mandar currículo… de repente…
Mas se tem alguém conhecido, melhor.
abraço e boa sorte!

Hyago Barros

13/10/2016

Bom dia Marcos, primeiramente excelente resumo. A minha dúvida é a seguinte, tendo em vista que o crescimento profissional não está diretamente relacionado a formacao e sim pela competência certo? Mas se especializar em áreas como, Administracao, contabilidade, direito, isso ajuda a melhorar o desempenho no cargo e ter uma ascensão na carreira profissional bancária? Porque estou saindo da área técnica de engenharia para essa área, então pretendo comecar em um banco e desenvolver uma carreira de contador.

Marco Gomes

13/10/2016

Oi Hyago,
Valeu a visita e o comentário!
Vamos pelo começo… o crescimento profissional está ligado sim à formação acadêmica, à experiência profissional (ambos pontuam no TAO, que é o sistema automático de promoções) e, claro à competência (leia-se vendas), e ainda à sua rede de relacionamento (uns chamam de puxa-saco, outros de network). A formação e a experiência dentro e fora do banco pontuam no ranqueamento de concorrências, ou seja são elas que vão te colocar em condições de concorrer a cargos comissionados. Já o desempenho e a rede de relacionamento vão te fazer (ou não) ser indicado entre os melhores classificados (os 20 primeiros) do TAO.
Se você optar por formação em área de interesse do banco (que tem a ver com a atividade fim), como administração, economia, contábeis, direito, etc, essa formação vai ajudar na pontuação e, por consequência, melhorar a sua colocação dentre os concorrentes.
Não existe no BB uma carreira específica de contador… o que existe é uma diretoria que cuida da contabilidade do banco e, dependendo do seu interesse, é sim possível atuar na área.
Não esqueça que prá chegar a trabalhar em uma diretoria (Brasília), é preciso passar um tempo na rede de agências e ser um bancário normal, até construir a experiência profissional, que é a outra área que pontua no TAO.
Beleza?
abraço e boa sorte!

Vitor Bueno

08/10/2016

eu preciso acertar mais ou menos quantas questoes para conseguir passar ?

Marco Gomes

09/10/2016

Oi Vitor, valeu a visita e o comentário.
Olha, difícil fazer esta projeção… depende de muitos fatores… micro, candidatos, etc.
Mas assim prá ter uma ideia, uns 80 a 85% da prova, prá não depender dos outros.
abraço

Joao neto

05/10/2016

eu tenho Direito . ajuda em algo no banco ?

Marco Gomes

05/10/2016

Oi João Neto,
Valeu a visita e o comentário.
Toda graduação ajuda.
Especificamente o curso de direito ajuda na pontuação para concorrência a cargos comissionados, porque pontua bem.
Ajuda também caso você queira optar por ir para a área jurídica do banco, unindo a sua formação com a atuação na área dentro do banco.
Beleza?
abraço

Joao neto

03/10/2016

quais as graduações que trazem mais crescimento no bb ?

Marco Gomes

03/10/2016

Oi João Neto,
Valeu sua visita e o comentário.
Olha o crescimento na carreira não está diretamente atrelado à sua formação.
Tem diretor formado em engenharia civil, já teve diretor sem nenhuma graduação, tem gerente executivo formado em educação física… nada contra essas graduações… é só prá perceber que a graduação não necessariamente é a escada da carreira.
O que vai influenciar a sua carreira é a sua competência e a sua rede de relacionamento.
A formação vai ajudar a sua classificação nas concorrências internas para cargos comissionados. As áreas de conhecimento pontuam de forma diferente no TAO, que é o sistema que comanda as concorrências.
As áreas que mais pontuam são as áreas que tem a ver com as atividades do banco.
Se você quer ir para a área comercial, administração, contábeis, economia, finanças… vão pontuar mais. Já se a opção é para a educadoria, RH, pedagogia, etc, para a área de marketing, comunicação, jornalismo, marketing vão se classificar melhor, e aí por diante.
Beleza?
abraço

guilherme machado

02/10/2016

Estava de passagem na internet e achei o blog passenobb. Achei interessante, mas gostaria de destacar que o “TEMA COMO SERÁ SUA CARREIRA” poderia falar sobre um plano de carreira. Que inclusive já existiu e ele ia de E-1 até E-12 e a pessoa era promovida ou por tempo de serviço ou por merecimento e até mesmo os dois. Chegando ao E-12 a pessoa garantiria prestígio e um salário fixo que equivaleria a soma do ganho do E-1 e uma comissão, e trabalhava duro por isso. Se fosse o caso não necessitaria muito de um cargo comissionado ao final de seu percurso. Em 1997 com o advento da reeleição no Brasil, o BB sofreu, e não só ele, uma série de mudanças. Eu acho uma pena não informar as pessoas com clareza sobre o que seria uma carreira de fato. Planos de Carreira já foram valorizados pela classe trabalhadora de outras gerações, pode não ser mais e eu estaria aqui falando bobagem. Cargos, são importantes, sem dúvida, mas eles vem e vão-se ao bel interesse dos administradores, acionistas ou no caso o Governante, mas uma carreira de fato e existente ficaria.

Marco Gomes

02/10/2016

Olá Guilherme,
Valeu a passagem aqui pelo blog e também o comentário.
É verdade… Ainda existem as promoções por antiguidade e por merecimento.
Não é mais como era antes de 1998, quando o governo FHC promoveu uma reforma administrativa nas estatais, aí incluído o BB.
Após esta reforma, foram diminuídos os percentuais de aumento nas promoções por tempo de serviço e por mérito.
O objetivo do artigo não era demonstrar os ganhos obtidos na progressão da carreira, e sim o que poderia acontecer com um escriturário durante a sua carreira.
O foco de público do blog é o candidato a trabalhar no banco, daí o enfoque de informação que não é de conhecimento de quem não trabalha lá.
De qualquer forma, valeu a informação.
Abraço

Kamylle

28/09/2016

Olá. Parabéns pelo site!
Gostaria de tirar uma dúvida: sabemos que o concurso pro BB exige apenas nível médio, mas ter diploma de graduação e/ou pós-graduação oferece algum tipo de benefício, após a convocação? Há algum tipo de abono por qualificação?
Obrigada.

Marco Gomes

28/09/2016

Oi Kamylle,
Obrigado pela vista e pelo comentário.
Olha, apesar de a exigência ser de nível médio, grande parte dos aprovados já vem com graduação, pós e até mestrado.
E se não tem, vão acabar fazendo depois de entrar.
Não há nenhum tipo de benefício pela formação (benefício financeiro), o que ocorre é que sem formação é muito mais difícil crescer na carreira.
Então eu diria que atualmente a formação deixou de ser um diferencial e passou para pré-requisito.
Valeu?
abraço

Joao neto

25/09/2016

Olá . sou advogado e queria saber se posso ser concursado do banco do brasil e continuar advogando no meu escritorio . é possivel ?

Marco Gomes

25/09/2016

Oi Joao,
Valeu passar por aqui e também o comentário.
Pode sim… não há impedimento, desde que não haja interesse conflitante, como por exemplo, você demandar contra o banco.
Existem outros casos de funcionários que exercem suas profissões em contra turno.
O que pega é a jornada dupla… enquanto estiver trabalhando 6 horas, acho que até dá prá conciliar, mas com 8 horas começa a complicar.
abraço

Luiz

22/09/2016

Entendi . Dentro de um ano eu devo estar ganhando quanto no banco do brasil e qual cargo posso ocupar ?

Marco Gomes

23/09/2016

Oi Luiz,
Cara, não dá prá saber.
Acho que em 1 ano, dependendo do lugar onde você for trabalhar, dá prá chegar a Caixa, e aí aumenta uns R$ 600, 700 no salário.
Ainda dependendo do lugar, em 1 ano você ainda será um escriturário, ganhando a mesma coisa.
abraço

Luiz

21/09/2016

Como posso conseguir uma peixada ? se eu for um bom funcionario não cresco sem peixada ?

Marco Gomes

22/09/2016

Oi Luiz,
Valeu sua visita e também o comentário.
A “peixada” que surgiu em um dos comentários do blog, eu traduzi como “alguém que pode te fazer crescer”, seu Gerente, seu Regional… enfim, alguém que esteja num cargo acima do seu que, quando ele sobe pode te levar junto. Este é o tipo de peixada ao qual me referi no comentário.
Claro, também existem peixadas no seu pior sentido… mas, de qualquer forma, mesmo com a peixada, se você não for competente é mais difícil.
É difícil alguém te chamar prá trabalhar com ele, se você não tem competência para ajudar o cara a cumprir as suas metas.
Todo mundo é cobrado no banco, do superintendente ao escriturário, e um gerente não vai te levar prá trabalhar com ele se não acr que você vai ajudar ele.
Então, ser um bom funcionário é pré requisito prá crescer, com a peixada facilita mais.
abraço

Liz Ventura

23/09/2016

Se você for um bom vendedor, dedicado em aprender e obter conhecimento de como funciona as ferramentas do banco para cumprimento da meta diária, mensal e semestral você fica bem visto porque o seu gerente vê que você é proativo. Gerentes de agências se comunicam, então existem indicações por debaixo dos panos.

Marco Gomes

23/09/2016

Valeu o complemento Liz.
abraço

Maísa

21/09/2016

Marco,

Pretendo prestar concurso para o BB, minha formação é em arquitetura e urbanismo e minha intenção é fazer carreira em minha área, sei que o banco tem um setor operacional de engenharia que funciona em São Paulo, inclusive faço parte de uma empresa que presta serviço para o banco como credenciada, na área de arquitetura e engenharia. O que vc poderia me dizer à respeito das possibilidades de crescimento em minha área de formação. Moro em Salvador/BA.

Desde já agradeço o retorno!

Marco Gomes

21/09/2016

Oi Maísa,
Acabei de a um comentário da Camilla, neste mesmo post, só que era para ser advogada dentro do banco.
Depois de ler esta resposta, dá uma olhada no que disse à ela, ok.
Os casos são bem semelhantes, e boa parte do que disse para a Camilla, serve prá você também.
O banco tem uma área bem grande de engenharia e arquitetura, mas mesmo assim é bem pequena comparada ao total de funcionários… tipo uns 2 arquitetos por estado, e que também não gostam de largar o osso.
Também tem muitos engenheiros e arquitetos que trabalham em outras áreas do banco e estão esperando uma chance na engenharia… a concorrência é grande.
Sempre vai existir a chance de você conseguir ir para a sua área, mas leva um tempo. Então você tem que passar por outras áreas, normalmente em agências, e daí vai ser bancária.
Tem que avaliar… pode ser que leve um bom tempo até você conseguir ir prá sua área de formação, e aí você já pode ter gostado da área de negócios, já ter um cargo, e vai ficando mais difícil de sair.
Tenha sempre em mente que o concurso é prá bancário… não é para engenheiro, arquiteto, advogado… é prá ser escriturário. Aí, depois de passar é que as coisas podem tomar rumos diferentes.
Mas até lá, é prá trabalhar em banco.
Beleza?
abraço

Luis

17/09/2016

sem a peixada é muito dificil crescer no banco né ? seja verdadeiro

Marco Gomes

17/09/2016

Oi Luis,
Valeu passar por aqui e também o comentário.
Primeiramente eu sempre tento ser o mais verdadeiro possível nos artigos e nas respostas… quase sempre dá certo.
Sim, é preciso ter “peixada” para crescer… não só no BB… em qualquer lugar.
Eu prefiro chamar a peixada de network, a rede de relacionamento, fica menos pejorativo.
Não tem como você avançar no trabalho, nem na vida de uma maneira geral, sem uma rede de relacionamento que ajude você a crescer… como pessoa, como profissional.
Então a network é muito importante sim, sem ela dificilmente você vai conseguir crescer.
Como é que vão te achar no meio de mais de 100 mil funcionários? Alguém tem que comprar teu passe e vender pros outros. Sem indicação nada acontece.
Agora, tem também a peixada no sentido mais sacana da palavra… tem muito baba-ovo e muito chefe que gosta de gente assim… fazer o que? Acontece nas melhores empresas.
Mas também tem muito chefe que não gosta de puxa saco…
Voltando à pergunta e resumindo: sim, é muito difícil crescer no banco sem peixada.
Mas também é muito difícil crescer sem ser competente… aí mesmo com peixada.
abraço

Camilla

21/09/2016

Oi Marco! Boa tarde. Primeiramente gostaria de agradecer por todas as informações compartilhadas no site.
Sou advogada e tenho interesse em fazer o concurso para o Banco do Brasil. Já me falaram que existe uma assessoria jurídica interna no banco. É difícil conseguir uma vaga nesse departamento? Ainda, existem funções internas que não haja cobrança de metas, cobrança por clientes, etc? Gostaria se saber se o escriturário obrigatoriamente tem que exercer funções desse tipo. Poderia informar mais a respeito de outras funções ou departamentos no Banco. Muito obrigada.

Marco Gomes

21/09/2016

Oi Camilla,
Obrigado pela visita e também pelo comentário.
Sim, existe uma assessoria jurídica no Banco, aliás, algumas regionais (as Ajure), e uma em Brasília, a Cojur, todas com vários advogados.
Eu não diria que é difícil conseguir uma vaga… mas não é muito fácil, já que todos os cargos estão ocupadas e só vagam eventualmente (os advogados de lá não largam o osso facilmente).
E tem também muitos advogados que trabalham espalhados pelo BB e também querem ir prá lá. Então a concorrência é grande…
Mas, claro, sempre que abre vaga eles precisam chamar alguém, e este alguém pode ser você, de repente.
Olha Camilla, até existem setores (fora de agência) que não atendem clientes e não tem metas de vendas… mas tem outras metas. Não tem mais nenhum lugar dentro do banco que não seja um centro de resultado (e não um centro de custos), todos os lugares tem acordo de trabalho e metas… alguns de vendas, outros de serviço.
Eu diria que se você não quer lidar com público, ou com vendas, ou com metas, pode ser que o BB não seja o melhor lugar prá trabalhar.
Pode ser que assim numa sorte danada você seja chamada para uma área interna do banco e consiga ficar fora da área de negócios até se aposentar, mas isto seria um caso muito excepcional… normalmente a posse já é numa agência e muito eventualmente ocorre em órgãos internos.
O BB é um banco e, por consequência o seu negócio principal é ganhar dinheiro… e como ele consegue isto? Vendendo produtos e serviços. Todo o resto é prá apoiar os negócios, que não existiriam sem as vendas.
Existem muitas áreas de apoio ao negócio… seria difícil enumerar e falar, mesmo que pouco, sobre cada uma delas.
O que eu gostaria de deixar transparente é que você vai trabalhar num banco, atendendo gente (seja cliente, colegas, fornecedores, etc) e fazendo negócios.
E para ir para a sua área de interesse, pode ser que você tenha que passar um tempo trabalhando em um banco… e este tempo pode levar anos.
Valeu?
abraço

jackeline

20/08/2016

ola,Marco

Gostaria de saber como e o caminho que tenho que percorrer dentro do BB para chegar ate o cargo de auditoria interna entrando como escriturário e qual o salário de quem trabalha nessa área de auditoria e quais são os outros cargos internos,tenho formação em pedagogia e pós em Gestão e supervisão empresarial ,mas nunca trabalhei na área de formação sempre trabalhei como consultora de vendas e como gerente de vendas,você pode me dizer quais são as especialização quer conta mais na área para o BB quero fazer outro curso superior não pretendo fica muito tempo na área de vendas do BB ouvir dizer que o banco ajuda com 50% na graduação e verdade,e você acha que a experiência que eu tenho fora do banco vai contar para concorrer cargos melhores e já estou estudando para o próximo edital.

Marco Gomes

20/08/2016

Oi Jackeline,
Obrigado pela visita e pelo comentário.
Olha, todos os caminhos para qualquer carreira no banco se inicia como escriturário.
Depois de você entrar, passar pelo período de experiência, aprender muitas coisas em agências, entender como funciona o banco e passar pelo período mínimo para poder sair (concorrer para cargos comissionados ou transferência), você conseguirá ter uma ideia de como prosseguir.
Acho muito prematuro entrar no banco já com o foco na Audit… muita coisa vai rolar até você poder concorrer… alguns anos.
Normalmente a Audit faz seleções para suprimento de seus cargos vagos… não tem periodicidade nem regra fixa… acontece quando e como eles resolvem naquele momento.
Eu acredito que um auditor júnior (ou seja lá o nome do cargo que estiver valendo na época) deve estar ganhando em torno de uns 10 mil (chute meu, ok).
A sua formação e experiência abre um grande leque de oportunidades na área de negócios do banco (agências, principalmente), já que vendas é o que o banco prioriza.
Pode ser que você acabe gostando, e resolva seguir por lá durante um tempo… tudo isto ajuda.
O banco tem sim um programa de apoio à formação dos funcionários e tem bolsas para graduação, pós, mestrado e doutorado. Todo ano tem seleção, e as regras são definidas para cada seleção, então não dá prá afirmar qual o percentual de auxílio, ou se você será classificada já de cara… cada caso é um caso.
Com relação à sua experiência fora do banco ela pode ajudar sim. Mas o seu desempenho dentro do banco conta mais.
Os cargos são inúmeros e as áreas de especialização também… o banco é muito grande e tem muitas áreas, fica difícil nomear tudo aqui. Tem alguns artigos aqui no blog onde eu falo um pouco sobre cada um desses temas.
Beleza?
abraço

Alex

31/07/2016

Sou funcionário do BB do concurso de 2013 e posso dizer com certeza, se você não tem talento pra mentir descaradamente e pra enrolar as pessoas, das mais simples até as mais abastadas, esquece o banco, não tem crescimento pra você. Isso fica claro no curso de formação e no dia a dia da agência. Cumprir as metas de vendas exigem frieza e unilateralidade, não tem negócio bom pro cliente (salvo raríssimas exceções), só pro banco. A impressão que tenho é de estar numa lojinha da década de 80. O setor de vendas do banco não evoluiu (dos bancos em geral, não só do BB), a contratação de produtos e serviços é a qualquer preço. Crescer e sair da agência é uma tarefa difícil mas não impossível. Se tem quem indique fica fácil, pois o comissionamento é direto sim. Se não tem, mas tem formação o caminho é melhor. Mas vencer 1 ano de agência é dureza, a disputa pela sua alma é incessante, a busca do banco pra justificar os absurdos que fazem com os clientes chega a a ser triste. Ja vi gente que juntou dinheiro a vida toda pro filho e, quando o filho vai ajustar a conta e aplicar o dinheiro, o bom vendedor convence a fazer tudo de capitalização, o que é uma puta covardia. Bom, mas vocês é que decidem, pq a plr é composta também por essas covardias, e por esse motivo estou na corrida pra sair daqui, definitivamente não tenho estômago pra isso.

Marco Gomes

08/08/2016

Oi Alex,
Valeu a visita e o comentário.
Alex, demorei mais tempo para o seu comentário porque fiquei matutando a melhor forma de… uma forma que não desanime todo mundo que passa por aqui e que também não desmereça o que você diz.
Vou tentar…
Olha eu trabalhei no banco durante 35 anos. Claro os tempos lá na década de 1980 eram outros, muito, muito diferente do que é hoje.
Minha esposa trabalha no banco em uma área interna, meu filho do meio é gerente de relacionamento PJ e meu caçula é caixa numa PSO.
Eu vi muitas coisas no banco, algumas fantásticas… e outras de envergonhar.
O banco, como qualquer outro lugar, tem de tudo… gente do bem e gente nem tanto.
O seu relato é bem verdadeiro. Assisti isto muitas vezes… vender e vender a qualquer custo.
Tem muitos gerentes e regionais que são exatamente como você conhece e descreve.
Mas tem outros que não são assim. Nem sei se são maioria ou minoria… mas tem. Tem gerentes e regionais que trabalham dentro de uma conduta ética e respeitosa.
Eu fui gerente geral por 5 anos e sofri na pele esta dicotomia de resultado a qualquer custo e preço. De fazer o amortecedor entre a exigência de resultado pelos regionais e o clima da minha agência.
Agora não se iluda. Nenhum estadual ou regional vai pedir prá gerente fazer o que não deve. Eles não são tão malucos assim… é que tem gerente muito criativo, que inventa fórmulas mirabolantes e horripilantes para matar suas metas.
Uma vez apenas pisei na bola… fiz coisa que não deveria ter feito, no afã de fechar o semestre. Não foi nada ilegal, mas não foi ético.
Meus funcionários sabiam o que estavam fazendo e que não era correto… mas concordaram em fazer comigo.
Nunca mais repeti nem repetirei… logo nos dias seguintes me desculpei com eles e prometi a eles e a mim mesmo que jamais agiria daquela forma novamente. E estou cumprindo a promessa.
Conheço vários gerentes que não fazem espuma, nem o que não é prá fazer… e conheço muitos que fazem.
Como disse, tem de tudo, como em qualquer outro lugar.
Minha esposa não tem pressão de clientes nem de meta de venda de produtos e serviços. Meu caçula tem público o tempo todo, mas não tem metas de venda… já o gerente de relacionamento vive meio alucinado com as metas… faz parte.
Ele se dá melhor com este tipo de pressão, mas tenho certeza que ele não inventa, não engana o cliente. Joga limpo… o cliente precisa disso e o banco daquilo… é feio mas não é aético, nem imoral… é o jogo de interesses… e é assim que o mundo gira (infelizmente). E no mercado ai fora é igualzinho, ou pior.
Eu tenho me esforçado para deixar claro a quem visita o blog que se não tem talento nem estômago para vender, quem sabe o banco não seja o melhor lugar para trabalhar… espero que esteja conseguindo deixar isto claro.
E, no final, se você realmente não tem estômago para tantos sapos que temos que engolir diariamente, por cima e por baixo, realmente o melhor é buscar uma outra alternativa… ninguém merece passar o resto da vida fazendo o que não gosta e o que não quer.
Esta também é uma boa opção… mas tem que experimentar… porque, por incrível que pareça, tem gente que gosta de viver este “sofrimento diário”.
Valeu,
abraço

Liz Ventura

17/07/2016

Olá Marco,
Você sabe me informar se existe alguma remuneração ao exercer a função de Educador do BB?

Marco Gomes

18/07/2016

Oi Liz,
Valeu a visita e o comentário!
Sim, a atuação do educador é remunerada… só não sei precisar o valor, mas é em torno de uns mil reais para um curso normal (3 ou 4 dias de atuação).
abraço

Fellipe

08/07/2016

Muito obrigado pelas informaçoes Marco , ja tirou grande parte das duvidas que tenho!!
Mas tem uma que nao encontrei a resposta em nenhum lugar, Meu sonho é trabalhar em um banco de investimento , adoro o mercado de capitais…
No banco do brasil sei que tem o BB investimentos ou dtvm nao sei qual o nome exatamente,a sede fica em sao paulo ? brasilia ? como é o processo seletivo , é muito dificil ?
poderia falar um pouco sobre

obrigado

Marco Gomes

10/07/2016

Oi Fellipe,
Valeu a visita.
Olha não tem necessariamente um processo seletivo para trabalhar na DTVM… vai acontecendo… você, depois de entrar no Banco, vai se encarreirando, escolhendo prá onde quer ir.
Não existem caixinhas específicas. Se você gosta do mercado de capitais, vá se capacitando, se especializando e construindo sua carreira. Vai chegar um momento em que você vai poder se candidatar e se o pessoal avaliar que você tem competência prá atuar lá, vão te aproveitar.
Se não me engano a BBDTVM é no Rio.
Prá quem não está acostumado com o BB, como a grande maioria dos que passam por aqui, é meio estranho como as coisas funcionam por lá…
Na medida do possível, vou procurando clarear um pouco, mas nem sempre consigo.
Tudo no banco começa como escriturário, depois vai se construindo a carreira… tem que se conscientizar que sem ser um bom escriturário, um bom bancário (na concepção do patrão), não se chega a nenhum lugar.
Então antes de pensar no mercado de capitais, tem que pensar em entrar no banco… depois passar pelo período de experiência, depois ver se é isto mesmo que você quer prá sua vida… depois ver se se acostuma com a cultura da empresa, depois ir crescendo na carreira e aí sim pensar no que você quer fazer dentro do banco (e olha que tem muita coisa diferente que se pode fazer)… vai que acaba se interessando por outra área, no meio do caminho.
beleza?
abraço

Alan Faria

26/05/2016

Olá, gostei muito do seu blog! Eu já trabalho em vendas, sou formado em bacharel em Administração e gostaria de saber se ao entrar no BB essa minha experiência externa ajuda na ascenção da carreira no Banco? Meu sonho é ser um gerente de relacionamento. Por gentileza gostaria de fazer só mais uma pergunta, qual o salário médio de um Gerente de relacionamento?
Obrigado!

Marco Gomes

26/05/2016

Oi Alan,
Valeu passar aqui pelo blog e obrigado pelo comentário.
Sim, tanto a sua experiência com vendas quanto a sua graduação podem ajudar na ascensão dentro do banco.
Olha, tem vários níveis de gerente de relacionamento… deve começar com uns 4 mil e pouco e vai até uns 8 mil, dependendo do nível da gerência média.
Beleza?
abraço

Allan Faria

26/05/2016

entendi! ótimo!! muito obrigado pelo retorno tão rápido e eficaz!! Parabéns pelo seu blog!! Está me ajudando muito a conhecer mais do plano de cargos do BB!

Marco Gomes

26/05/2016

Valeu Alan!

Luiz Filipe de C. Almeida

20/04/2016

Olá, boa tarde. Gostaria de saber mais se é possível, e se for, como seria o procedimento para, depois de aprovado e convocado, conseguir uma transferência para trabalho em outros países.

Desde já agradeço.

Att, Luiz Filipe de C. Almeida

Marco Gomes

20/04/2016

Oi Luiz Filipe,
Valeu passar por aqui…
Olha Luiz, os funcionários do Banco em outros países são locais… não tem como você pedir transferência prá ir trabalhar em agências fora do país.
Apenas os administradores são brasileiros.
Você pode construir sua carreira aqui e depois de um tempo, quando tiver experiência e condições de concorrer, encarar uma seleção para administrador no exterior.
Beleza?
abraço

Matheus

20/02/2016

Olá, Marco.

Gostaria de saber se o curso de tecnólogo em gestão financeira pontua bem no TAO.

Ademais, quanto aos pontos no sistema TAO, nós temos acesso, de fato, ao nosso score? (Exemplo, eu tenho XXX pontos e o cargo que almejo tem um “corte” para ficar entre os 20 de YYY).

Além disso, sei que certificados de proficiência em línguas estrangeiras pontuam também, mas quais línguas? Inglês e espanhol somente?

Parabéns pelo trabalho aqui desenvolvido. Bem esclarecedor.

Marco Gomes

23/02/2016

Oi Matheus,
Obrigado por passar por aqui e pelo comentário… desculpe a demora na resposta, é que estou fora da base e sem acesso à internet na maioria dos dias.
Todas as formações pontuam no TAO. Tecnólogo tem pontuação menor que graduação, e também pontuam os MBA, as Especializações, Mestrado e Doutorado, cada um de acordo com a área de formação e a área pretendida dentro do Banco. As notas variam… então pode ser que o seu curso de Tecnólogo pontue mais na sua área do que uma graduação em outra área, se o cargo pretendido for na sua área de formação.
Você tem acesso às suas informações no TAO, não a de outros funcionários… você consegue saber quantos pontos você faz para aquela concorrência e a sua classificação no TAO, mas não sabe as notas dos outros candidatos (mas os gerentes tem acesso e você pode pedir para ele olhar com você, para analisar a situação).
Também não tem nota de corte… a pontuação ranqueia os candidatos em ordem decrescente de pontuação, e todos são classificados, só que para a nomeação, a sua pontuação tem que estar entre os 20 mais bem pontuados (estar entre os 20 é pré-requisito para a nomeação). Claro que quanto melhor a sua classificação, maiores são as chances de ser escolhido.
As certificações internas e externas pontuam também no TAO… agora, quais e quanto pontuam depende da concorrência, assim como a formação.
Não sei se consegui esclarecer sua dúvida… qualquer coisa, volte aqui, ok.
abraço

Matheus

25/02/2016

Esclareceu sim, obrigado!

Tenho só mais uma dúvida: o banco quer vendedores, pessoas que saibam negociar, isso fica claro nas matérias pedidas no edital. Teria isso uma influência nas promoções? Isto é, um funcionário que venda bem tem mais chances de ascender na carreira dentro do banco? (Uma ideia para um novo post seu, inclusive, já que muitas pessoas têm dúvidas quanto às metas, vendas etc.)

Vou repassar este seu website aos outros aprovados, para que sanem suas dúvidas lendo seus artigos.

Obrigado mais uma vez, Marco.

Matheus

25/02/2016

Acabei de ver um outro artigo no qual você fala sobre a importância das vendas para o crescimento na carreira. Dúvida já sanada!

Valeu!

Marco Gomes

25/02/2016

Beleza!

Matheus

06/03/2016

Oi, Marco! Sem querer ser incômodo, surgiram mais algumas dúvidas com relação ao TAO e às promoções no BB.

Primeiro, gostaria de saber se o nome da instituição de ensino superior em que se cursou a graduação ou pós exerce alguma influência na hora de ser promovido a algum cargo? Talvez não diretamente, isto é, na pontuação do TAO, mas e indiretamente, se o responsável pela escolha entre os candidatos deixar isso influenciar?

Outra dúvida é se uma pós em gestão pública conta mais do que uma pós em gestão empresarial, já que uma foca no setor público e outra, no privado – e o BB tem os dois juntos.

E, por último, é se um MBA ou especialização pontua tanto quanto um mestrado – considerando ambos na mesma área.

Marco Gomes

07/03/2016

Oi Matheus,
Desculpe a demora na resposta, mas é que estou evitando trabalhar nos finais de semana.
Vamos lá… eu diria que dificilmente a instituição de ensino vai influenciar na promoção. Embora pareça estranho, a grife do curso não importa institucionalmente, pode importar em termos de formação, mas não influencia o TAO e dificilmente vai influenciar o seu futuro chefe/setor.
Quanto à POS, vai depender justamente da área que você estiver concorrendo… se for para o setor público, vai pontuar mais a especialização em gestão pública, se for para a área empresarial, a gestão pública vai impactar menos, ok.
Normalmente a especialização (MBA) pontua menos que um mestrado ou doutorado, mas varia muito… o TAO é complexo, e tem umas manhas que a gente tem que perder um tempinho prá entender… depende muito de como o órgão que está recrutando fez as exigências para o TAO (sim, que faz a seleção, coloca as suas exigências), daí não dá prá afirmar categoricamente que vai ser sempre assim… depende de cada caso mas, na teoria é assim.
abraço

Matheus

07/03/2016

Obrigado mais um vez pela atenção.

Marco Gomes

08/03/2016

Valeu Matheus.

Thyago

26/12/2015

Excelente orientação! Só senti falta da data no texto, mas entendo que seja algo bem atual.

Marco Gomes

26/12/2015

Olá Thyago,
Este artigo foi postado em 18/12/2015.
Eu não tinha percebido que as datas das postagem não estavam aparecendo… já corrigi.
Valeu o toque e a força.
abraço

Comentários

sobre o autor

Olá, eu sou Marco Aurélio Gomes, Jornalista por formação, Bancário por opção e Educador por paixão... Neste espaço você pode esclarecer suas dúvidas e satisfazer sua curiosidade sobre como é trabalhar no Banco do Brasil.

Seja bem vindo!



Conheça o Curso PassenoBB... venha dar uma olhada nas aulas liberadas

Curso PassenoBB

A mais completa ferramenta de Marketing Digital do mundo... confira!

BuilderAll

Você conhece a Udemy? São milhares de cursos que podem ajudar a melhorar sua performance!

Udemy

Você já pensou em criar um curso online? Venha para o Criar Curso e veja como é simples e fácil!

Criar Curso

Meu mais recente curso, prá quem quer aprender a editar vídeos em um programa profissional e gratuito

Aprenda a editar vídeos com o DaVinci Resolve 14

 

© 2015 passenobb - todos os direitos reservados